Dose criativa

Trilha: Morro das Andorinhas

Junto de uns amigos resolvi fazer uma trilha. Fazia tempos que não entrava na mata e foi muito renovador. Enquanto eu estava lá dentro, longe de tudo e todos não deu pra pensar em nada, nada além do verde e azul se encontrando no horizonte.

A trilha teria de 30 a 45 min, mas como parávamos a cada 5 minutos para descansar acabou sendo mais longa.
Subi com a Bruna, Gabi e Leo, ótimas companhias para caminhada, tirando as reclamações da Bruna e Gabi. (risos).

A subida até o setor do Morro das Andorinhas e o Mirante de Itacoatiara foram bem tranquilos, a trilha é bem aberta, nada muito íngreme, bem leve mesmo, porém quando chegamos ao mirante achei que era o fim, na verdade acho que deveria ser, mas como somos um pouco curiosos ainda tinha uma trilha "escondida", muito mais estreita e fechada, o que aparentava que quase ninguém passava por ali.

Seguimos a caminhada até o final, andamos muito, muito mesmo, subimos e depois começamos a descer. Até certo momento achei que chegaria na outra ponta do morro, no chão, na terra firme, mas me enganei. A descida foi tensa, seguramos em cipós, galhos, escorregamos, deixamos bolsas e óculos caírem, um pequeno desespero começou a bater pois não via-se o céu, só mata fechada.

Depois de algum tempo, finamente chegamos!

Aonde? não sei, chegamos num rochedo onde o mar beijava as pedras, o céu tão azul que entrava em conflito com o azul do mar. Nós descemos todo o Morro e paramos no finalzinho dele, no pé, na cara no alto mar!
Foi desesperador, mas incrível! O mais difícil foi tomar coragem para voltar, afinal todas as dificuldades que sentimos para descer, agora teríamos para subir, mas foi maravilhoso, depois ficamos na praia até o entardecer.

Tarot Zen de Osho
Livros que me marcaram até aqui
Aplicativo para meditação guiada

2 comentários