Dose criativa

Tá na hora de valorizar seu trabalho

Esse é mais um post da série Vida de Ilustrador, que é um projeto pessoal que eu resolvi fazer dando algumas dicas para nós ilustradores que estamos começando nessa vida de freelancer.
Ser autônomo é viver entre altos e baixos, meu sonho é um dia poder trabalhar exclusivamente com ilustração, mas precisamos manter o pé no chão, porém também não desistir dos sonhos. Uma das coisas que aprendi desde maio de 2015 quando eu criei o blog e resolvi mostrar meu trabalho com desenho foi a valorização do meu tempo e trabalho.

Eu levei muito tempo para acreditar em mim mesma e a começar fazer trabalhos para pessoas que não fossem da minha família, tudo por achar que eu não era capaz ou que meu trabalho não era bom o suficiente e por não ter um ensino superior na área não achava que poderia vender meu trabalho por um preço justo.

Você já passou ou passa isso?

Em 2015 criei minha página no facebook e meu blog, esse cantinho que antes eu morria de vergonha de mostrar para alguém assim como meus desenhos. Hoje tem um montão de gente linda que acessa o blog e gosta do conteúdo. – OBRIGADA! –

O que te faz pensar que não é um ilustrador profissional?

O meu maior desafio como ilustradora foi me considerar uma ilustradora. Eu não tinha nenhum ensino superior, ou curso técnico na área de ilustração, – até porque nem sei se existe algo específico – e isso me desmotivava. Tudo o que tinha era o esforço próprio e cursos básicos online que me ajudaram muito! Com eles aprendi a mexer em algumas ferramentas gráficas e fazer o que faço hoje.
O que me despertou a coragem em poder dizer "Eu sou ilustradora" foi conhecer ilustradores. Simples assim. Fazer amigos na área criativa é algo surpreendentemente maravilhoso, eu conheci algumas meninas na internet e juntas fizemos até o projeto 4 on 4 ilustrado.
Eu aprendi que era boa, meu trabalho não era o lixo que eu pensava e a cada dia procurei melhorar meu traço e ficar sempre aberta para aprendizagem.

Reconheça seu esforço!

Ao perceber que eu trabalhava duro nas minhas ilustrações, passava horas estudando sobre desenho buscando melhorar e me tornar mais profissional, comecei a perceber também que meu tempo e meu esforço devem ter sim um valor justo.
Após meu reconhecimento e valorização pessoal, comecei a receber e-mails de pessoas pedindo ilustrações personalizadas, recebi tantas mensagens carinhosas dizendo que meu trabalho era lindo, muitos perguntavam onde eu estudei, que curso eu fiz. – até então, nenhum – Minha primeira cliente sem ser amigos e família foi a Mila, hoje somos amigas de redes sociais, ela me apoiou bastante e eu sou super grata!

Depois de tantos altos e baixos e fases de aceitação e valorização pessoal criei coragem e entendi que o que eu faço para ser profissional não está só na minha formação mas em toda minha dedicação e conhecimentos que foram desenvolvidos durantes os anos. A bagagem que agente carrega é fundamental, o comportamento em lidar com seus clientes te tornará um profissional.

Estudar sempre!

Ser autodidata não significa que já sabemos tudo, sempre há algo novo pra aprender com alguém, até morrermos não teremos aprendido tudo, então enquanto houver vida vamos absorver conhecimento até transbordar. Tá na hora de aprender a ser justo consigo e com seus clientes.

quando seu trabalho estará realmente bom
Definir paleta de cores para ilustração
Calendário 2018: 12 Arcanos Maiores

2 comentários
  • Kamii

    Parabens pelo texto e com certeza ele vai inspirar muitas iniciantes na area de ilustração! Eu particularmente queria aprender a desenhar melhor e aumentar o nível, mas por questão de hobby mesmo e estou com dificuldade de aprender sozinha.
    Bom, adorei seu blog e desejo o maior sucesso do mundo para você, e continue confiante, porque sua arte é demais!

    Responder
    • izabella cordeiro

      Olá Kami!
      Espero que inspire sim, eu gosto de escrever sobre algumas coisas pois sempre passo por coias que acho que pode ajudar alguém que esteja passando pelo mesmo.

      Responder