Dose criativa

A menina Submersa

A menina Submersa: Memórias
Autor: Caitlin R. Kiernan
317 páginas
Darkside Books
Skoob: Bella Cordeiro

"A parte triste das janelas é que a maioria delas abre para os dois lados. Elas permitem que você olhe para fora, mas também deixam que alguma outra coisa que acontece olhe para dentro."

A história é sobre India, ou como todos a chamam Imp, uma menina que pinta quadros e gosta de escrever. Vive com sua namora Abalyn e tenta lidar com seus fantasmas e a esquizofrenia.
Sua mãe e avó também eram loucas – um termo que a Drª de Imp não gostava que ela usasse – Ambas cometeram suicídio. O pai de Imp as abandonou quando descobriu a loucura da esposa.

Este livro que lemos é o livro que Imp escreve, fala sobre sua vida, passado e presente, nem sempre saberemos se é real ou fruto da imaginação de alguém com esquizofrenia, uma dúvida que nos deixa querer saber mais sobre Imp.
Quando a história começa? Não sei dizer, o livro de Imp é confuso, não tem exatamente um início ou um fim, as coisas simplesmente acontecem, nem a própria Imp sabe se vai terminar seu livro ou sobre o que exatamente está escrevendo.
Imp tem uma obsessão pelo quadro "A menina Submersa" e outros artistas que ela cita em seu livro – todos  são reais – Um dia, durantes seus passeios, Imp encontra uma menina nua na estrada e a leva para casa, ao decorrer da história descobrimos que essa menina se trata da Eva Canning, o que não esclarece muita coisa. (risos) Imp quer saber mais sobre Eva, sobre Abalyn, os fantasmas, sereias, lobos e ela mesmo. O que é real e o que não é.
Esse livro é muito diferente dos quais costumo ler, não tem exatamente uma história que possua inicio e fim, são acontecimentos que possuem continuidade.
Durante os primeiros dias de leitura fiquei pensando quando o livro iria começar  e então percebi que já tinha começado e que aquele era o ritmo, o que me deixou decepcionada, achei que era uma coisa e era outra.

"Este livro é o que é, o que significa que ele pode não ser o livro que você espera que seja." CRK

Realmente não foi, mas depois que Eva Canning aparece comecei a tentar entender Imp, mergulhei fundo na história e em sua mente confusa, ainda tem coisas que não entendi, mas para essa leitura é necessário paciência e um pouco de sensibilidade para tentar entender o mundo de alguém que sofre com esquizofrenia.
Eu tenho algumas coisinhas que fui anotando durante a leitura, toda a relação que Imp tem com a água, vários artistas ou obras que ela cita tem uma ligação com água.
Ela cita muitos livros que inclusive já li, fala de vídeo games que sua namorada joga e que eu também já joguei. Me senti em casa.
Contudo essa leitura foi estranha e emocionante, eu amei. Essa edição da Darkside Books é maravilhosa, o fato do livro não ter nome na capa faz todo sentido com o conteúdo que ele oferece, todas as ilustrações não estão soltas aleatoriamente, tudo tem uma ligação.
Vale muito a leitura.

Enok: bolsas artesanais, exclusivas e veganas!
Korsair: Camisetas masculinas exclusivas e estilosas
Instagram para quem é apaixonado por cor